8 de agosto de 2011

As Sete Crenças Fundamentais Para Construir Disciplina Emocional e Se Tornar Um Investidor em Valor

Está difícil de encarar esta crise?

Em 2008 eu era um investidor totalmente grafista e paranoicamente acreditava que os volumes, suportes, resistências, candles e tudo junto mais fibonacci eram a fórmula "secreta" para me tornar o próximo ricasso que ficaria atrás do computador fazendo trades e mais trades. Claro que é fácil ganhar R$200,00 reais por operação em um dia comprando e vendendo as ações mais voláteis quando TUDO está subindo no mercado. Mas eu achava que eu era o maior grafista de todos os momentos que estava por vir.

O meu maior problema em 2008 foi quando o meu STOP não funcionou. Como assim o STOP não funcionou? Sabe quando tem uma Doji Star no gráfico? Geralmente há um GAP entre os preços. Foi isso que aconteceu, meu STOP estava num GAP. Não sei se mudou alguma coisa hoje porque eu não uso mais STOP e nem quero saber a variação diária da minha carteira. Tenho certeza que hoje caiu bastante.

Toda vez que eu entro no meu blog digito: investidor de valor no google e sempre aparece minha página, hoje por acaso eu verifiquei uma das páginas que descreve as Sete Crenças Fundamentais Para Construir Disciplina Emocional e Se Tornar um Investidor de Valor da página do SER.

Eu li e achei muito interessante, acredito que hoje, deve ter muitos investidores novos que estão desesperados com esta baixa do mercado internacional. Segue abaixo o artigo da página do SER.

- 1: O mundo não vai acabar, seja qual for a seja a reação da bolsa. No curto e médio-prazo, o sentimento dos investidores tem mais impacto no preço das ações do que os fundamentos. Mas, no longo prazo são os fundamentos que prevalecem. Durante toda a história do capitalismo os mercados têm sobrevivido e florescido após épocas de crise - Guerras Mundiais, depressões, recessões, ataques terroristas, etc. Mais recentemente, no 11 de Setembro o DOW caiu 1.330 pontos em 5 dias, mas em 6 meses recuperou toda a perda.

- 2: Os investidores serão sempre movidos por medo e cobiça, e o mercado irá, como um todo, reagir da mesma forma. A volatilidade é o custo de se fazer negócio. O medo irá jogar o preço das ações para abaixo de seu valor intrínseco, enquanto que a ganância irá empurra-los para cima. Os investidores em valor levam vantagem sobre investidores emocionais.


- 3: A inflação é o seu verdadeiro inimigo. Tentar prever as variáveis econômicas e a direção do Mercado e da Economia é pura perda de tempo - foque-se no negócio e no seu valor, e lembre-se da crença Nº 1. A inflação tem um efeito devastador sobre os investidores e existe muito pouco que se possa fazer sobre isto. Buffett disse: “a aritmética revela que a inflação é muito mais prejudicial que qualquer outra coisa resultante da nossa legislação". As taxas de inflação têm um poder impressionante de consumir de capital. Se você acredita que pode bailar para dentro e para fora da bolsa vencendo a inflação, eu gostaria de ser seu corretor, mas não seu sócio.

- 4: As boas idéias são difíceis de achar, mas sempre existirão idéias boas lá fora, mesmo nos mercados em baixa. É fácil a bolsa se enganar. Qualquer investidor individual pode ir bem, não importa o que está acontecendo com o Mercado. Os investidores em valor são do tipo "bottom-up”, procurando por um negócio de cada vez.

- 5: O objetivo principal de uma companhia aberta é converter os recursos disponíveis em valor para o acionista. A sua obrigação como acionista é certificar-se que isto está ocorrendo. Isto não é só um dever da companhia, porquê elas são na verdade uma organização de transformação de recursos - Elas transformam todos os recursos em valor para o acionista. Se esta conversão não acontecer, é melhor então que a empresa feche suas portas.Os melhores negócios são aqueles que se destinam a converter recursos - pessoal, capital, marcas, propriedade, plantas e equipamentos - em valor para o acionista. A palavra chave para se conseguir isto é: administração.

- 6: Ao investir, noventa porcento do sucesso está em comprar certo. Vender a um ótimo preço não é a parte mais difícil. Por isso, os investidores em valor tendem a comprar cedo e vender cedo (ou nunca). O mercado é bem consistente em oferecer aos investidores oportunidades para comprar ações bem abaixo de seu valor intrínseco e oportunidades para vender bem acima desse valor. Para que os investidores possam tirar vantagem disso eles devem ter uma estratégia para saber exatamente quando comprar e quando vender. É claro que, para os investidores em valor, a compra ideal é aquela que pode ser mantida para sempre!

- 7: Volatilidade não é risco, é oportunidade. O risco real é uma mudança não esperada e permanente no valor intrínseco da companhia. O investidor em valor não se importa com os movimentos do dia-a-dia do mercado. O preço justo de um papel não varia tanto quanto os preços do papel. Benjamin Graham ficou famoso por dizer que o mercado está lá para servi-lo e não para guia-lo em suas decisões de investimento. Os reais riscos de um negócio são a queda em seu fluxo de caixa e a deterioração de seus fundamentos econômicos, que serão maximizados ou minimizados de acordo com o preço que você pagou por ele.

Fonte: http://www.fundamentus.com.br/pagina_do_ser/setecrencas.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário